MeepleBR
  • Por: Márcio Botelho
  • Publicado em: 15 de dezembro de 2020

Relembre com a gente

Quem nunca fez uma retrospectiva de fim de ano? As retrospectivas são uma característica importante do mês de dezembro. Apesar de ser um tanto quanto clichê, elas nos ajudam a por o ano que passou em perspectiva e ao mesmo tempo nos preparam para o novo ciclo que se aproxima.

Em um ano como 2020, cheio de acontecimentos dramáticos e extremos, uma retrospectiva se torna um exercício de memória bastante complicado: foram tantas coisas acontecendo, tantos pequenos dramas diários e batalhas, que fica difícil recordar tudo… pessoalmente tem coisas que eu fiz em fevereiro que parecem ter acontecido a uma década atrás.

Nessa retrospectiva vamos falar de como foi o ano da MeepleBR: lançamentos, inovações, dificuldades, pontos altos e baixos.

Vem com a gente recordar esse ano marcante.

Janeiro – Nova casa e Instagram renovado

O ano começou bastante calmo e com excelentes perspectivas. A empresa havia a poucos dias se mudado para seu novo escritório em um prédio localizado próximo ao centro de Embu Guaçu, uma pequena cidade da Grande São Paulo que carinhosamente chamo de Big Snake Town, e a equipe ainda estava se acostumando com o novo espaço e a rotina trazida pela mudança.

Também foi o mês de lançamento de Conquistadores de Midgard, jogo de temática viking produzido fora do Brasil pela Grey Fox Games. Um título de peso que chamou a atenção na época de sua chegada ao país.

Quem acompanha o Instagram da MeepleBR também sabe que janeiro foi um mês fundamental: em 24 de janeiro nascia o Vuduzinho, um dos nossos mascotes que responde as perguntas dos seguidores e seguidoras com muito humor e paciência (e bota paciência nisso).

Em retrospectiva, parecia tudo muito bem.

Fevereiro – Parecia tudo normal

No mês do carnaval a gente basicamente trabalhou muito. Estávamos correndo com a revisão e tradução dos títulos que seriam lançados futuramente, o que nos levava a reuniões longas em que discutíamos aspectos dos projetos e planejávamos os lançamentos (que saudade de fazer as coisas presencialmente).

Foi o mês do Bussiness 2 Board, encontro promovido pelo Sebrae, no qual editoras, lojistas, produtores de conteúdo e profissionais do ramo discutiram formas de profissionalização do nosso mercado. Foi um momento incrível, cheio de trocas de ideias e que plantou uma semente que acreditamos que já está nascendo.

Nesse mês aconteceu o último BGSP presencial do ano, no qual levamos Loser e Prehistory, jogos que seriam lançados poucos meses depois. Naquele tempo as notícias a respeito de um “vírus respiratório que estava circulando na China e em partes da Europa” não chamavam tanto a atenção… parecia uma realidade distante e que não nos afetaria.

Março – E então veio

Bem no comecinho de março as coisas estavam indo a todo vapor: tivemos o lançamento de duas expansões do Terraforming Mars: Hellas & Elysium e Reviravolta. A primeira acrescentou dois novos mapas ao jogo básico, o que serviu para dar ainda mais rejogabilidade ao grande clássico de Jacob Fryxelius; já a expansão Reviravolta introduz uma camada de negociação política ao jogo base, deixando-o ainda mais estratégico e complexo. Ambas são essenciais para os fãs de Terraforming Mars.

Ainda no começo do mês, recebemos a ótima notícia de que cinco jogos da MeepleBR haviam sido indicados para o prêmio Ludopedia 2019: Cidades Submersas, CO2: Segunda Chance, Ilha dos Dinossauros, Root e Triora: Cidade das Bruxas. Essas indicações mostram o amor da comunidade pelo nosso trabalho, bem como o reconhecimento da qualidade dos títulos lançados.

O mês estava indo bem. Havíamos anunciado a data de início da campanha de financiamento coletivo do jogo Brazil: Imperial, de autoria de Zé Mendes do Estúdio Mundus, mas daí descobrimos que aquelas notícias sobre uma doença respiratória não eram coisa pouca.

Em 11 de março a OMS (Organização Mundial da Saúde) declarou que a covid-19, doença causada pelo novo corona vírus SARS-CoV-2, estava causando uma pandemia global. O que isso significava?

Fechamento de fábricas, limitação da circulação de pessoas, lojas sem poder atender o público e um medo generalizado de uma doença que ninguém entendia muito bem na época. Isso também nos levou a adiar a campanha de financiamento coletivo do Brazil: Imperial.

Apesar da apreensão trazida pela pandemia, ainda tivemos boas notícias no final do mês. No dia 23 de março o site da MeepleBr foi totalmente remodelado, recebendo uma cara mais atual e um blog que serviria como principal canal de comunicação da empresa a partir de então.

E para fechar o mês, chegou Prehistory, um euro médio que caiu no gosto da galera. Nele somos convidados a assumir o controle de uma tribo durante o período Paleolítico. Os componentes lindos, as mecânicas sólidas e a jogabilidade fizeram com que Prehistory fosse um dos nossos favoritos para passar o tempo durante a quarentena.

Abril – #jogaemcasa

Com as dificuldades logísticas trazidas pela pandemia, nossos jogos tiveram um atraso significativo, fato que nos levou a termos de rever todo o nosso cronograma de lançamentos para o ano de 2020.

Também tivemos de aprender a trabalhar em modalidade de home office, usar o zoom, o google meets e outras plataformas para fazermos reuniões a distância. Foram momentos difíceis.

No mês de abril vimos um grande aumento na procura de quebra-cabeças e dos jogos que possuíam modo solo ou que poderiam ser jogados por duas pessoas. A comunidade dos board games estava se adaptando, criando maneiras de manter a rotina de jogo, e assim a sanidade, em meio a toda aquela angústia. Como vimos muita gente falando nas redes sociais “sem jogar a gente não fica”.

Entre os meses de abril e maio, para comemorar nosso crescimento no Instagram e estimular as pessoas a jogarem com suas famílias, realizamos o sorteio de diversos produtos do nosso catálogo: quadrinhos, puzzles e jogos de tabuleiro para deixar todo mundo feliz.

Se pensarmos de maneira retrospectiva, podemos perceber que ainda não tínhamos noção de como as coisas iriam ficar.

Maio – Primeira onda de lives

Bem no comecinho do mês, ainda no dia 7 de maio, lançamos Loser, um party game criado por Bruno Cathala e que inaugurou nossa linha de jogos pocket: títulos com valor mais acessível e que vem em uma caixa pequena. Diversão que cabe no bolso e que serve para dar boas risadas.

As lives estavam muito em alta nessa época: nomes famosos da música, celebridades, jornalistas e influenciadores passaram a fazer transmissões em suas redes sociais. Era um esforço para manter a sanidade em meio ao confinamento e ao mesmo tempo, como diria um certo jogador de futebol, trazer alegria para o povo do país.

A MeepleBR também fez algumas lives naquela época e desde então nossa comunicação tem sido mais direta com o público, o que ajudou a estabelecer um vínculo mais forte com os nossos clientes e nos permitiu entender um pouco melhor as demandas dos consumidores.

A principal live do mês de maio rolou no dia 30 de maio, durante o BGSP – Online, primeira edição virtual do tradicional evento de board games. Nela nós falamos sobre os jogos que estavam por vir e anunciamos o jogão Lewis & Clark: a Expedição, título que explora a corrida para o Oeste com excelentes mecânicas de gerenciamento de mão e alocação de trabalhadores.

Junho – Dinossauros e Espaçonaves

Não é segredo para ninguém que nós adoramos dinossauros: eles podem ser gigantescos ou pequenos, andarem, voarem ou nadarem, possuírem placas ósseas, garras e penas. Tudo isso sem perder um estilo radical.

Por conta disso ficamos tão felizes com o lançamento de Draftosaurus. Nele cada jogador deve gerenciar um parque de dinossauros para tentar atrair o maior público que puder. Além dos belos dinossauros de madeira e dos tabuleiros coloridos, Draftosaurus se destaca pela jogabilidade leve e simples, que pode ser aprendida em pouco mais de cinco minutos, o que o tornou uma excelente opção para quem queria apresentar os jogos de tabuleiro para as crianças e familiares.

Ainda em junho fomos surpreendidos pelo anúncio da Terraforming Mars – Big Box, uma solução de armazenamento para os produtos da linha Terraforming Mars que vai servir para guardar o jogo base e todas as expansões. Além disso, a Big Box vai trazer novas cartas e tiles 3d exclusivos. Claro que a gente correu para garantir algumas unidades para os fãs brasileiros, pois esse vai ser um daqueles produtos que todo o colecionador vai querer ter na estante.

Ainda em junho, tivemos o retorno de Vudú, o divertidíssimo jogo festivo de maldições e magia, bem como da Expansão 2 em 1, que trouxe mais zoeira e a possibilidade de se jogar apenas com dois participantes.

Fechando o mês, ainda tivemos a primeira entrevista internacional do nosso blog. Batemos um papo com Reiner Stockhausen, fundador da editora alemã dlp e criador dos aclamados Orléans e Altiplano.

 

E essa foi a primeira parte da nossa retrospectiva.

Na semana que vem vamos falar do segundo semestre. Vai ter GenCon, Spiel, Maracaibo e os nossos jogos brasileiros. Se eu fosse você não perderia por nada.

Márcio Botelho

Raça: Humano. Alinhamento: caótico e bom. Classes: Historiador 6, Crítico literário 4 e Nerd 10. Buscando alternativas sem açúcar para o famigerado panetone.

Compartilhar postagem:

Copyright © 2021 Meeple BR - Todos os direitos reservados.