MeepleBR
  • Por: Márcio Botelho
  • Publicado em: 28 de outubro de 2020

Diário da Spiel.digital 2020 (parte 2)

A SEGUNDA PARTE DO RELATO PESSOAL SOBRE O QUE ROLOU NA SPIEL.DIGITAL

Sábado de sol (24/10/2020)

Querido diário,

Terceiro dia tendo de acordar no fuso horário alemão. Terceiro dia vendo o sol nascer e pensando: vamos falar de jogo com esses gringos!

Finalmente a internet e a plataforma da Spiel contribuíram com nosso trabalho, fazendo com que os jogadores e jogadoras conseguissem encontrar as mesas de jogo, as empresas e até mesmo conversassem com a gente sobre o que estava chamando a atenção nessa edição do evento.

Foi muito interessante ver que os jogos da MeepleBR estava conquistando o coração dos jogadores: Eletrika, Grafito, Luna Maris e Paper Dungeons receberam feedbacks positivos, mostrando que o trabalho da gente está seguindo pelo caminho certo.

Os jogos estavam tão bons que se esgotaram: pouco antes do almoço as cópias do Paper Dungeons com a promo exclusiva, um mimo para quem comprou o jogo durante a feira, acabaram na loja da MeepleBR… quem perdeu vai ter de esperar o início das vendas nas lojas especializadas (e sem a promo).

Dessa vez consegui almoçar direito, pois afinal de contas fui participar da live do Covil dos Jogos para poder falar de mais anúncios. A gente pensou que ia ser uma coisa rápida, mas o público do chat ficou falando o tempo inteiro sobre um tal de 1890, um 18xx feito pelo designer Rennan Gonçalves, e eu recebi a missão de achar o cara e colocá-lo para falar com o big boss.

Depois de dar esse sossego no pessoal do chat, conseguimos anunciar mais três jogos para o primeiro semestre de 2021: as expansões Clockwork e Underworld do Root, além do divertidíssimo Tiny Epic Dinosaurs.

Treta na Floresta da Madeira e criação de dinossauros? Estou dentro!

Seguindo para o turno da noite, rolou entrevista com o Lucas M. Rodrigues, criador do Eletrika e líder do Goori Design Studio. Depois de muitos trocadilhos com choque, revelações sobre o desenvolvimento do jogo e lições sobre game design, tivemos a revelação da provável data de lançamento do jogo.

Para fechar o dia, tivemos outra mesa ao vivo com uma partida eletrizante do Eletrika: Torugo, do Mesa Secreta, Jean, do Covil dos Jogos, Marcelo e Henry, do TinZin board games e Lucas, o próprio criador do jogo, se enfrentaram em um duelo apertado. Depois de muito block, piadas e estratégia, o dono do jogo ganhou a partida.

A voz do povo é a voz de Deus (25/10/2020)

Querido diário,

Finalmente chegamos ao último dia da Spiel.digital, ou como o big boss costuma a falar: “Alemanha sem Alemanha.”

Mais um dia que começou cedo, mas dessa vez tive o luxo de poder jogar alguma coisa durante o evento, pois afinal de contas eu também gosto de me divertir.

Consegui dar uma olhada em alguns bons protótipos nacionais, o que me deixa muito esperançoso sobre o futuro dos board games no Brasil: é tanta criatividade em termos de mecânicas e de temas que cada vez mais fica claro para mim como em pouco tempo, talvez menos de 2 ou 3 anos, os jogos brasileiros vão se consolidar no mercado internacional.

Após algumas partidas, em que obviamente fui derrotado, tive que buscar o Rennan para bater um papo com a gente durante a última live do Covil dos Jogos. O povo estava clamando por uma explicação: o que é 18xx?

Daí rolou uma aula sobre esses incríveis jogos econômicos de ferrovias no século XIX. Isso só deixou todo mundo mais interessado, e ao mesmo tempo mais experto, sobre o último anúncio da MeepleBR: 1890 – Plano nacional de viação.

Isso gerou muita festa por parte da comunidade, pois um jogo desse estilo ainda não foi feito no nosso país e indica um novo patamar de maturidade dos designers, das editoras e do público em si. O mais legal foi que anunciaram a ideia de um “Diário do designer”, uma prestação de contas constante que o Rennan e a MeepleBR vão fazer para informar o público sobre os avanços do projeto.

Na última noite da Spiel.digital, rolou um bate-papo com o Rennan no canal da MeepleBR, com ainda mais informações sobre os jogos dele, partida de Grafito no Mesa Secreta e a sensação de dever cumprido.

 

Foi um pouco estranho termos uma Spiel sem Alemanha? Até pode ter sido, mas a minha sensação foi de que nesses 4 dias estivemos unidos e jogando e nos divertindo muito.

Espero que no ano que vem possamos ter algo ainda maior e melhor.

Márcio Botelho

Raça: Humano. Alinhamento: caótico e bom. Classes: Historiador 6, Crítico literário 4 e Nerd 10. Achou que ia descansar depois da Spiel.digital? ACHOU ERRADO, OTÁRIO!

Compartilhar postagem:

Copyright © 2020 Meeple BR - Todos os direitos reservados.