MeepleBR
  • Por: Márcio Botelho
  • Publicado em: 17 de novembro de 2020

O poder dos vilões

UMA LISTA PESSOAL, MUITO PESSOAL, COM OS MELHORES VILÕES DE PAPER DUNGEONS

Paper Dungeons, fruto da parceria entre o designer Leandro Pires e a MeepleBR, vem sendo um grande sucesso de vendas.

Acredito que o jogo caiu no gosto do público devido a vários fatores: a mecânica de rolar e rabiscar, (o famoso roll and write); as regras simples mas que possuem grande sofisticação e através das sinergias; o paralelo entre Paper Dungeons e os jogos de RPG, de mesa ou eletrônicos; a arte elegante e imponente de Dan Ramos.

A lista é grande, mas um fator que particularmente me atraí no jogo são os vilões. Esses “chefes de fase”, que podemos enfrentar ao final de cada temporada, são de tirar o fôlego. São criaturas poderosas e que podem criar grandes problemas para a a sua equipe de heróis.

Separei os meus três monstros favoritos nessa lista.

Preparados e preparadas para esse desafio?

Minotauro

Esse monstro de origem greco-romana está ligado ao mito de Teseu, herói ateniense que foi enviado para a Ilha de Creta. Com a ajuda da princesa Ariadne ele conseguiu entrar no labirinto em que o monstro vivia, matá-lo e fugir de volta para seu lar.

O minotauro era descrito pelo poeta Ovídio como um ser metade homem e metade touro, uma monstruosidade poderosa e que seria capaz de derrotar até mesmo os guerreiros mais habilidosos.

No mundo de Paper Dungeons, os Minotauros são encontrados no sul do continente, próximos aos pântanos onde outrora se encontrava Volsco, a capital de um antigo e poderoso império. Muitos minotauros vagueiam pelas ruínas, o que pode indicar alguma espécie de maldição mágica que se abateu sobre estes seres táuricos.

Entretanto, nem todo Minotauro está preso aos destroços do passado. Não é raro ver estas criaturas poderosas trabalhando em grupos criminosos como guarda-costas, seguranças ou simples força bruta.

Vampiro

As lendas sobre vampiros são muito antigas, remontando até os povos da Antiguidade como os Persas, Babilônios e Assírios. Na Idade Média, em países eslavos da região dos Bálcãs, o folclore sobre mortos que se erguem para beber o sangue dos vivos se consolidou. Estas histórias ganharam popularidade através da transcrição desta tradição oral a partir do século XVIII.

Vampiros fazem parte da cultura popular até os dias de hoje. As vezes eles são monstros bebedores de sangue que se escondem nas sombras. Em outras oportunidades encarnam uma grande pulsão erótica e uma aura de sedução sobrenatural. De qualquer forma, esses sanguessugas sempre dão um jeito de estar em evidência.

O vampiro, ou melhor dizendo, a vampira de Paper Dungeons carrega muitos dos traços dos monstros do folclore popular: a sede de sangue, os caninos afiados, a força e o vigor sobrenaturais, o vínculo com as criaturas da noite, a aversão ao Sol e o medo irracional que sentem na presença de símbolos religiosos.

Segundo os clérigos da Igreja do Profeta, a maior organização religiosa das terras humanas, vampiros surgem quando pessoas gananciosas negociam sua alma com os poderes sombrios do Abismo. Para estes sacerdotes o vampirismo é uma heresia e deve ser sistematicamente eliminado.

Dragão

Enfrentar um dragão talvez seja o ponto alto da carreira de um grupo de heróis aventureiros. Essa tradição remonta, como muitos elementos das histórias de fantasia, as narrativas medievais envolvendo a cavalaria.

No Ocidente europeu, e em boa parte das narrativas medievais fantásticas, os dragões são um símbolo de ferocidade, ganância e grande poder. Suas garras capazes de rasgar as placas das armaduras, a cauda mortífera como o trovão e o sopro de chamas capaz de levar a morte até o mais bravos dos cavaleiros.

O Conselho da Magia, o grupo que reúne os maiores magos do continente, afirmam que os dragões não são nativos do mundo de Paper Dungeons. Estes sábios acreditam que exista um multiverso, um conjunto quase infinito de realidades, e que os dragões são poderosas entidades que viajam entre as dimensões.

As motivações destes seres são pouco conhecidas, mas é notório o fato de que os dragões buscam reunir grandes tesouros, em especial pedras preciosas, o que pode indicar um grande conhecimento da magia inerente a esse tipo de gema.

 

Essa é a minha seleção de vilões do Paper Dungeons. E você?

Qual seu monstro favorito?

Comenta aí embaixo pra gente saber.

Márcio Botelho

Raça: Humano. Alinhamento: caótico e bom. Classes: Historiador 6, Crítico literário 4 e Nerd 10. Dando aquela lustrada na armadura antes da batalha com o vilão.

Compartilhar postagem:

Copyright © 2020 Meeple BR - Todos os direitos reservados.