MeepleBR
  • Por: Márcio Botelho
  • Publicado em: 5 de janeiro de 2021

Cinco desejos para o ano novo

NOSSA LISTA DE DESEJOS PARA O ANO DE 2021

Feliz Ano Novo para todos os leitores e leitoras do blog da MeepleBR.

Espero que vocês tenham aproveitado o fim de ano para descansar e recuperar as energias, pois esse ano que passou não foi nada fácil!

Já que estamos no começo do ano, sempre rola de fazer aquela lista com desejos e aspirações para o novo ciclo que se inicia: fazer aquela dieta, começar uma rotina de exercícios, encontrar o amor, buscar um novo emprego e outras metas são muito comuns nesse tipo de texto.

Como o nosso foco aqui são os jogos de tabuleiro modernos, os RPG’s e Card Games, vamos a nossa listinha especial do que desejamos em 2021.

Jogos brasileiros

Na última edição da Spiel.digital a MeepleBR dedicou a maior parte de seus esforços para divulgar os jogos nacionais, apostando no potencial dos designers e artistas brasileiros.

Para 2021 desejamos ver muito mais jogos brasileiros de qualidade: Eletrika, de Lucas M. Rodrigues, nos promete horas e horas de competição altamente estratégica; Grafito e 1890 estão vindo pelas mãos talentosas do Rennan Gonçalves; Luna Maris, o eurogame de exploração lunar do professor Ricardo Amaral, vem despontando como uma das grandes promessas para os fãs desse estilo de jogo.

Além dos lançamentos, temos muito interesse em ver uma expansão para o Paper Dungeons de Leandro Pires. Novos monstros, masmorras e capítulos da história poderão ampliar ainda mais a experiência dos jogadores através das desafiadoras masmorras de papel.

Mas devemos admitir que a maior atenção diz respeito ao fenômeno Brazil: Imperial, obra de Zé Mendes, que receberá um lançamento mundial pela Hans im Glück no segundo semestre de 2021. As expectativas são imensas e muita gente aposta que esse será um divisor de águas no mercado brasileiro de jogos de tabuleiro modernos.

Narrativas envolventes

Depois de algumas partidas de Tainted Grail: a Queda de Avalon, e de um número considerável de mortes e finais terríveis, posso dizer que estou apaixonado por jogos com elementos narrativos ricos.

Meu começo no mundo dos jogos analógicos está ligado aos RPG’s, por isso eu tendo a desconfiar um bocado de outros jogos que trazem narrativas complexas. Meu lado rpgista tende a achar que nada supera os role playing games em matéria de imersão em um enredo.

Com o passar do tempo, e depois de algumas experiências excelentes, pude perceber que jogos com narrativas envolventes como Etherfields, Gloomhaven e o aguardado ISS Vanguard, não tentam copiar os RPG’s, mas sim apresentar um outro tipo de experiência.

Desejo poder me divertir com mais desses jogos narrativos, em especial se essa for uma experiência cooperativa, ao lado dos amigos e com um monte de componentes bonitos!

Para 1 ou 2 jogadores

O ano de 2020 acabou, mas a pandemia continua atrapalhando o nosso cotidiano.

Até que tenhamos segurança para encontrar os amigos e a família, jogar presencialmente é algo inviável.

No ano que passou aprendemos a valorizar ainda mais os jogos com modo solo e/ou que rodem bem para apenas dois jogadores. Foi legal perceber como alguns produtos que já tem certo tempo de mercado, como Terraforming Mars e Cidades Submersas, oferecem excelentes e desafiadoras opções para os jogadores solitários. Também tivemos alguns lançamentos com modo solo interessante, como os incríveis Maracaibo e Paper Dungeons, o que indica que a pandemia parece só ter reforçado essa tendência.

Espero poder conhecer mais jogos com esse perfil, pois eu não aguento mais perder para a Ana!

Eventos

Foi muito legal aprender a mexer no Tabletopia, saber organizar sessões de RPG via Discord e conhecer pessoas do mundo todo através das reuniões virtuais da Spiel.digital… mas eu quero voltar a jogar em uma mesa de evento!

Essa possibilidade não depende apenas dos esforços dos jogadores, lojas ou editoras de board games, pois estamos falando de uma questão sanitária, mas acredito que todo mundo esteja animado com a possibilidade de termos eventos presenciais em algum momento de 2021.

Acredito que nunca mais tenhamos apenas eventos presenciais, pois os meios digitais possibilitaram um alcance até então inimaginável aos jogadores e jogadoras, mas ainda estamos sentindo saudades daquela partida em que conhecemos um jogo novo e que nos fascina.

Que em 2021 a gente possa voltar a jogar nos eventos!

Diversidade

Por muito tempo o universo nerd esteve associado a um certo tipo de pessoa. Muito provavelmente você pensou em um homem branco cisgênero, heterossexual entre 20 e 35 anos, de classe média e com Ensino Superior completo. Um retrato de uma época na qual a dita cultura nerd era vista como algo de poucos.

Mas as coisas estão mudando. A cultura pop está cada vez mais presente nos dias de hoje, sendo impossível negar que o perfil daquilo que chamamos de nerd tem sofrido grandes alterações. Mulheres, negros, indígenas, pessoas da comunidade LGBTQ+, idosos e crianças tem se apaixonado por quadrinhos, filmes, séries de TV e jogos.

Um novo público que levou a uma mudança de perspectiva sobre os produtos culturais dessa indústria. Diversidade, protagonismo e empoderamento são questões importantes e que apontam para um caminho mais plural e inclusivo para os jogos de todos os tipos.

Desejo poder jogar cada vez mais jogos que abordem as culturas brasileira, indígena, africana, com protagonistas das mais diversas origens e produzidos por homens e mulheres que tragam suas experiências para os jogos, mostrando que o combate ao preconceito deve ser uma luta dentro e fora da mesa de jogo.

Mas é você? Qual seus desejos como jogador/jogadora para o ano de 2021?

Comenta aí pra gente!

Márcio Botelho

Raça: Humano. Alinhamento: caótico e bom. Classes: Historiador 6, Crítico literário 4 e Nerd 10. Começando o projeto "Verão 2022" no modo indoor.

Compartilhar postagem:

Copyright © 2020 Meeple BR - Todos os direitos reservados.